BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Tentativa de definição

Me processem por plágio. Sei que Wilson Martins irá me perdoar.

Resolvi, por livre e espontânea pressão constante de minha amiguinha blogueira voltar a postar no blog. Primeira coisa a fazer, mudar o perfil.

"Quem sou eu" - pronto, o dilema começou. Uma simples tentativa de definição sem sentido, me fez pensar sobre TUDO aquilo que eu fui, sou, serei. Olho pro quadrado em branco, nada a escrever. Vamos lá, não pode ser tão difícil né? Afinal, eu sou... Bem... Parto pra apelação, vou me descrever fisicamente: baixinha, magricela, morena, cabelos até abaixo dos ombros. Ficou parecendo descrição de bate-papo da UOL. Não, definitivamente não.

Segunda tentativa: "Já sei, vou escrever sobre a minha personalidade!" - Idéia brilhante Juliana, defina primeiro personalidade. Porra, fazer Letras arruinou minha vida. Era tão legal antes poder escrever que "sou uma pessoa divertida, gosto de fazer amigos e de sair pra dançar" sem me sentir a pessoa mais fútil do mundo. Agora, nessa minha mente literária, esse é o tipo de coisa que uma pessoa com verdadeira vida social escreveria. Não, definitivamente não.

E assim persisti por mais algum tempo, até conseguir escrever a única coisa que fazia sentido para esta pergunta: "Nunca pensei que me definir fosse tão complicado assim..." Pronto, e é assim que vai ficar. Posso ficar horas debatendo sobre a formação da personalidade do ser humano, e toda a complexidade que esse processo tem. Não somos nada e ao mesmo tempo, tudo somos.

Melhor parar por aqui, antes que toda essa divagação termine em uma discussão sem sentido, sobre o motivo de termos nascido. E assim, volto ao blog, depois de um loooooooooongo hiatus.

4 comentários coloridos ♥:

Desabafando disse...

E quem disse que é fácil se definir? rsrsrs..mas gostei do que escreveu!

Luiz disse...

Bem vinda de volta! Estou de olho aqui ein!! :D

Mellanye disse...

bem vinda de novo :DD

É dificil se descrever mesmo, ou falar sobre si mesmo sem deixar o exagero de lado, nem que seja um pouco.
E eu já ouvi falarem que "não saber se descrever não existe", e tá, faz sentido esse negócio de "não saber" não existir, ach que nos conhecemos melhor do que qualquer outro.
Talvez falte como dizer, palavras e expressões pra tornar tudo mais fácil, sei lá...

Lua disse...

Que bom que você voltou, estava com saudade dos seus posts. Mas, sim, essa pergunta de quem somos é mesmo um dilema muitas vezes, não é à toa que no meu perfil ela ainda está em branco...
Beijos!